segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Halloween

Hey 😊
Hoje é dia das Bruxas, ou Halloween. Não é de todo um dia que eu festeje, aliás no meu tempo de liceu nem sequer se festejava isso, muito menos na primária.
Foi um dia que se foi 'enfiando' devagar devagarinho em Portugal, nos dias de hoje até os putos já fazem a festa na escola, eu só tinha isso no carnaval, agora existe mais uma coisa para se gastar dinheiro.
Como devem ter reparado (ou não), não sou grande fã deste dia, para mim é um dia como o outro, mas noto de ano para ano uma diferença em como festejam este dia.
Nunca fiz, nem me lembro de terem tocado á minha campainha a pedir 'doçe ou travessura?', masssss este ano isso aconteceu ! Acho que as pobres crianças não aparecem proximo ano, os cães queriam muito comer a campainha e eles ladram sempre com o som dela.
Uma vez até escapa, mas quando são alguns desconhecidos, bem, os patudos defendem bem a casa :X

Estou a pensar em mudar a campainha, para uma luminosa, deram me essa ideia e de facto resultava muito bem nesta casa e em dias como estes.

É um daqueles dia que me é muito estranho, e o ser humano também se inclina para a estupidêz aguda em alguns casos, e se me chegam com a ideia do palhaço assassino na minha rua eu nem sei bem como reagir.

bem sei, que quando tiver filhos terei toda uma sociedade a dizer-me para festejar este dia, e lá irei eu provar de tamanha satisfação enquanto tento fazer abóboras sorridentes e luminosas.

até parece ter uma certa graça, mas mesmo assim não sou de nenhum costume para esta noite das bruxas, afligi-me até um pouco saber que ainda algumas pessoas utilizam animais pretos, gatos, cães etc... para rituais de sei-lá-o-qué.

o palhaço assassino podia brincar aos sustos com essas pessoas, é só uma sugestão.

como sou uma rapariga simpática, não curto mesmo o Halloween mas vim aqui escrever um chá lá lá e desejar a todos um feliz dia das Bruxas

Pumpking kisses

domingo, 30 de outubro de 2016

Life is better with a dog!

Hey!

Como sugere o titulo, vou falar de como a vida é muitoooo melhor com um cão a chafurdar a água do bebedouro, ou mesmo chafurdar-se na relva depois de um dia de chuva, entre muitas outras coisas.
Basicamente eles adoram chafurdar. Em tudo, em qualquer lugar e ocasião.
Conheci donos cuja história diária era 'hoje comeu-me o router', ou 'acordei e não tinha chinelos', e também já ouvi 'saiu directo da piscina para se sacudir dentro de casa', e tenho de admitir que certo dia a minha história foi a seguinte:
'Bom dia, eu gostaria de saber quais os dados da conta da Digal pois o meu cão comeu-me a conta do gás' foi assim que comecei a conversa com a senhora da Digal, logo em ataque pois nem eu queria acreditar que estava a dizer aquilo, pior, que realmente me tinha acontecido.

O melhor da minha História foi mesmo quando a senhora me respondeu que era algo normal de acontecer, não era a primeira pessoa.

Ainda bem que não, ainda bem que outros cães são como o meu mais novo, cheios de criatividade e a zelar pelo bem estar das contas dos donos. (or not)

E com isto devo dizer que tenho três cães, um Labrador (ou labradoodle como adoro dizer), uma podenga anã e um pequeno muito grande cuja mistura provêem de uma Pastor Alemão e (pensa-se que seja também) um rafeiro Alentejano.

Os seus nomes são Marley, Alice e Shao Kahn. São os melhores cães do mundo, para mim claro. O Marley está comigo vai fazer três anos, mas já conta com cerca de 11 anos de idade, a Alice faz um ano que está comigo e tem cerca de 4 anos (quase a fazer aninhos) e...o Shao Kahn é o primeiro cão que criei desde muito novo, tinha dois dias de vida quando veio para perto de mim com uns modestos 300 gramas, era uma bola de pelo que se transformou num bonito cão, grande, pesado e com manias de uma cão com C grande.

Todos tem a sua história, em grande parte porque não sou apologista da compra de animais e todos eles foram resgatados de uma situação infeliz.
Acho que o Shao é o único que nunca se irá lembrar do que lhe fizeram, por ser tão novo.

Contarei a História de cada um deles, um dia quem sabe, numa tarde de chuva e com muita coragem para escrever sobre o passado deles que de alegre não tem muito... mas hey! atenção que apesar de tudo são uns mimados muito felizes.

E com isto retomo ao assunto do post de hoje, ter um animal, seja ele qual for, requer cuidados, atenção, tempo, dinheiro e muito carinho.
Eu gosto especialmente de cães, já tive outros animais, mas tenho de admitir que sou uma canina autentica. E não sou uma canina qualquer, gosto de cães grandes, claro que tenho uma pequenina na família, porque se não podemos escolher um filho não devíamos ser assim tão esquesitoides na escolha de um cão.
Eles são uma alma única, tem uma capacidade de nos amar que nenhum ser humano possui, são de uma fidelidade, e mais uma vez digo, que NENHUM ser humano possui. É verdade, mesmo aquelas bestas de donos que maltratam os seus patudos, esses mesmos nunca os abandonam.

Tenho a certeza absoluta de que se não tivesse os meus três companheiros a minha vida não tinha metade da piada. Quem mais me poderia comer um puff?
 Quem mais poderia entrar-me pela banheira enquanto tomo banho... ou mesmo, quemmm mais poderia roubar me a comida da mão tão rápido que nem consegues dizer adeus à banana?!
Mais importante, quem mais poderia:
-deitar-se comigo naquelas tardes de não-sei-que-faça
-fazer com que saia de casa nesses mesmíssimos dias
-arrancar-me um sorriso enquanto me deixa uma bola de tennis junto aos meus pés
-dar-me beijinhos só porque sim (ou lambidelas, chamem como quiserem)
-saber que o dono está num dia não e não arredar o pé de perto (ou patas)
-fazer dos passeios uma experiência nova, todos os dias
-acordar com uma sensação húmida na cara (os famosos beijinhos matinais)
-proteger-nos na rua, em casa, em qualquer lado
-receber-me sempre com mesma alegria (ainda que isso signifique que saíste apenas 2 minutos para colocar o lixo na rua)

E...a lista é enorme mas este texto também portanto fico por aqui, e com isto tudo digo:
Se não tem um cão, arranjem.

É verdade que também temos obrigações, também requerem cuidados e nem sempre nos dá jeito fazer o que nos dá na gana, porque cuidamos de seres vivos que dependem de nós, nem sempre é possível aquelas férias naquele sitio todo xpto mas que não aceita cães, nem sempre podemos passar horas a fio fora de casa porque eles precisam de sair de casa, apanhar ar nos focinhos e fazeres as suas necessidades.

Alguns donos conseguem conciliar, eu recorro aos amigos para cuidarem dos meus patudos ou de um hotel canino de grande confiança para que possa sair sem estar preocupada e também para não ser negligente. Sempre que possível recorro a sítios onde possam estar também os meus patudos, pois se eu sofro com a ausência deles, também eles sofrem.

Não são filhos, mas são como filhos para mim. Não me imagino sem eles, sofro com o dia que poderei perde-los, mas como a vida é mesmo assim, aproveito o máximo com eles, dou-lhes a melhor vida que merecem pois eles merecem muito, assim como todos os animais do mundo.

Merecem mais que não seja, respeito.

E nós, humanos merecemos um cão, ou vários ;)

Kisses


sábado, 29 de outubro de 2016

Tattoo addicted


Oi Oi !
Como devem ter reparado o post de hoje é sobre Tattoos, mais concretamente sobre como sou viciada, apaixonada, alucinada quando se trata de tatuagens.

Fiz a minha primeira tatuagem com 19 anos, todos os anos faço uma ou duas, sempre com temas que eu realmente goste e com um verdadeiro significado para além do 'ah fica giro e geométrico' .

Concordo com a ideia de que as tatuagens são uma forma de arte, são realmente arte. No nosso corpo e por isso mesmo temos de ter em atenção o que tatuamos, onde fazemos a tatuagem e os cuidados posteriores ao dia da dita feita.

Como não somos todos iguais, existem aqueles seres humanos cujo cérebro ficou perdido algures na infância, que por isso mesmo tatuam tudo e mais alguma coisa, desde a bonitas tatuagens apenas porque sim e é giro terem todo o corpo tatuado com imagens sem significado algum, até aquelas pessoas que tatuam nomes, nomes das mulheres, dos homens presentes um dia na vida desses, ou aquelas pessoas que tatuam em qualquer lado e sai dali uma coisa digna de um desenho do puto da creche e por fim os que também tatuam em qualquer lado mas tem o azar mais comum do que se imagina de, fazer infecção e assim ficar algo ainda pior que o tal desenho do puto, para terminar com a cereja no topo é mesmo ir ao hospital por conta dessa tatuagem.

É IMPORTANTE cuidar do nosso corpo, queremos arte nele, FORÇA! Mas com cabeça, com maturidade e muito cuidado.

Sou louca por tatuagens e até já tenho as minhas próximas três bem pensadas e sei onde vou fazer, tenho noção de como cuidar dela depois e é assim que deveria ser sempre.

Kisses

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Weekends

Boa noite !
Como devem ter reparado, hoje o tema é: fins-de-semana!
Custa-me dizer isto, assim, tão directamente, mas eu odeio os fins-de-semana! Não gosto mesmo nadica 😳 E por uma razão muito minha, que aqui partilho convosco: passo o fim-de-semana sem o namorado, aliás não o vejo quase, sinto-o ligeiramente quando se deita e quando acordo deixo-o dormir o máximo para que descanse alguma coisa de jeito.
Durante a semana sou eu a trabalhar, geralmente, assim que quando chega o tão esperado fim-de-semana nunca o aproveito como deveria, sempre a pensar como iria o meu borracho divertir-se ao ver os cães a correr num passeio mais longo, ou como iríamos aproveitar uma tarde de ronha e gelado, ouuuuu até mesmo os típicos jantares em casa com os amigos do custume.
Fico eu com a diversão e acabo por não me divertir assim tanto, fica uma saudade exagerada com falta do mais que tudo.
O fim-de-semana tem uma magia própria, e queremos sempre fazer tudo nesses dois dias, aliás, marcamos tudo para esses dias. Os passeios a dois, ou a dois mais 12 patas, os jantares com os amigos de longa data, os novos amigos , os amigos dela, os amigos dele, os almoços de família em que existe sempre uma certa loucura, as festas de aniversário, as festas só porque sim, os jogos de poker 🙈 e por fim, as malditas limpezas!
É no fim-de-semana que limpo a maioria da casa, como poderia gostar desses dois dias que me deixam uma casa destas para limpar ?!
😂
Fim-de-semana são sonhos destruídos minha gente, ilusão temporária da verdadeira felicidade que, caso não saibam, é apelidado de FÉRIAS! 🙄

Com isto me vou, bom fim-de-semana a todos
Kisses

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Hello from the other side!

Hello!
Bem, será este o primeiro post no meu Blog.
Tive vários blog's durante anos, alguns públicos outros privados...mas de certo modo cansei-me.

Não do blog em sí, mais de mim própria (que boa maneira de começar), anyway, as pessoas mudam, ou crescem... ou pelo menos quero acreditar nisso, assim que cansei-me dos assuntos que faziam parte dos meus blog's, querendo com este, cessar uma Patricia depré que não sabia como lidar com... bem, quase tudo.
E.... assim se criou este meu canto com o nome de uma música 🙈

Tanta originalidade 😂
Aqui, basicamente irei dar as minhas gafes ao público, escrever sobre o meu quotidiano, sobre assuntos que não me saem da cabeça, sobre os meus 3 adoráveis cães e... sobretudo como fazem da minha vida uma verdadeira loucura.

Sou a Patrícia, não liguem ao Patitusca, trata-se de uma daquelas piadas pessoais que não-tem-graça-nenhuma e que felizmente apenas alguns amigos entendem.

E com isto me vou.

Kisses