sábado, 28 de janeiro de 2017

Teorias da vida

Hoje venho escrever sobre algo diferente do usual não por razão especial apenas porque sim. Já muitos amigos me ouviram dizer que me encontro na melhor fase da minha vida, algo que muito queria está agora a acontecer tão devagar e tão depressa que ainda existe um medo real que algo aconteça ou que alguém me tire este sentimento este amor por alguém que ainda não vi.
Venham dai amores passados ou qualquer familiar que este amor ultrapassa qualquer um, qualquer coisa em qualquer momento.
Hoje quase não dormi e sinceramente há uns dias que durmo menos que o habitual sendo assim esta cabeça coloca-se em posição de ataque enquanto se defende de pensamentos mais obscuros.
Não foi fácil ser eu, pensar que iria ser tudo de uma maneira e mais de metade das vezes sair tudo ao contrário também não foi fácil sentir-me sozinha mesmo sabendo que não estava mesmo tendo eu tanto amor por todos os lados.
Não foi fácil ter de admitir que a vida não é a teoria que as novelas e os filmes nos ensinam sendo forçada a cair sem saber bem como levantar, ainda hoje não é fácil viver num mundo que de justo nada têm.
Acordar todos os dias e saber que assim que a TV ligar vem por ai um sem conta de más notícias injustiças humanas massacres ambientais e a falta de amor, uma falta de amor por todo o mundo.
Sei bem o que devo fazer todos os dias quando acordo (ou quando não durmo) sei como deveria reagir ao fracasso familiar que me foi apresentado ainda tenra idade, sei isso tudo e ainda assim algumas manhãs fico sem jeito sem saber falar ou escrever. Faltam-me as palavras quando entro em choque apercebendo-me que a vida que me apresentaram nada é como sonhei.
Pergunto-me continuadamente talvez para me desculpar de tantas vezes cair no erro crasso de ir de encontro a erros passados.
Não há como viver isto da maneira mais correta, sem manuais até assusta quando cai a ficha, nada posso fazer para contrariar todas as teorias existentes.
Não preciso fazer igual aos outros apenas o certo para mim pois já sabemos que para uns tudo corre mal e para outros nem tanto. Quem sou eu para dizer qual desses sou com tanta falta de amor por ai.

Kisses

Sem comentários:

Enviar um comentário